Viajar sozinho para se reencontrar
Viajando

Viajar sozinho para se reencontrar

Viajar sozinho para se reencontrar

Se você nunca viajou sozinho ou sozinha, talvez seja a hora de experimentar. Claro que viajar em família ou entre amigos é uma delícia e rende muitas fotos e memórias familiares, mas viajar sozinho pode ser surpreendente para quem busca se reconectar consigo mesmo. Mas também se engana quem pensa que viajar sozinho significa estar só. No meio do caminho, você certamente vai cruzar com muitas histórias de vida.

Você só estará sozinho se quiser, e também não há problema algum se você se encontrar em silêncio no quarto de hotel. O mágico do viajar sozinho é justamente a possibilidade de conversar com seus pensamentos. Você precisa decidir onde ir, se hospedar, o que comer, o que conhecer primeiro, quais passeios fazer… você não vai depender de extensos debates para decidir; basta apenas se ouvir e encontrar o que realmente quer. Não é melhor ou pior do que viagem em grupo, mas certamente diferente. É um processo que, no fim, vai te ensinar muito sobre si próprio. Abaixo, confira alguns destinos que podem ser cenário para este processo de reencontro consigo.

Destinos incríveis para viajar sozinho

Arembepe

Foto: Viagem e Turismo

Sem energia elétrica ou água encanada, a comunidade hippie mais conhecida do Brasil faz da Vila de Arembepe um destino de completo desapego e imersão. A quase 60km de Salvador, a região possui dunas, piscinas naturais e mar calmo, além do Rio Capivara logo atrás da vila. Há muita natureza, casas de pedra, e um centrinho mais urbanizado. Se você busca se desprender dos problemas, conhecer histórias e se proporcionar um momento de reflexão, este é o lugar.

Ibitipoca

Foto: Carlos d’Andréa/Wikipedia

Com 1.500 hectares, o Parque Estadual do Ibitipoca, em Minas Gerais, fez do povoado de Conceição de Ibitipoca, na Serra da Mantiqueira, um imperdível ponto turístico brasileiro. Com ruas de pedra, a pequena vila esconde-se 27 quilômetros depois de Lima Duarte, cidade qual faz parte, e possui somente 1.000 habitantes. A reclusão faz do vilarejo um destino de aconchego, simplicidade e calmaria.

No Parque, a 3 quilômetros da vila, há área de camping, grutas, montanhas e cachoeiras. A mais famosa delas é a Janela do Céu, uma vista no topo de uma queda d’agua de 20 metros. Para chegar até o topo são necessárias 3 horas e meia de caminhada em uma trilha de 18km. As incontáveis cachoeiras, lagos e vistas, porém, valem todo o esforço.

Rio de Contas

Foto: Guia Rio de Contas

Se você não busca grandes aventuras na natureza, mas um lugar para descanso, talvez devesse considerar a cidade mais antiga da Chapada Diamantina. Cerca de 700 km de Salvador, Rio de Contas foi a primeira cidade planejada do país e até hoje sua beleza histórica atrai turistas. O pequeno município possui pouco mais de 13 mil habitantes, e sua história remonta o período colonial. Com o primeiro nome de Pouso dos Creoulos, era para lá onde fugiam os escravos no final do século 17. Como vila, surgiu em 1723 e seus casarões são tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde a década de 1980.

Além da história, Rio de Contas possui também diversas trilhas ecológicas que levam até cachoeiras, picos e piscinas naturais. A Cachoeira do Fraga, Lavra Velha, Água Suja, Ponte do Coronel, Pico das Almas e Poço das Andorinhas são os mais procurados. Entre as festas de rua, a cidade recebe grande turistas no feriado de corpus christi, no Festival da Primavera e principalmente no Carnaval. Seja para conhecer arte, história, natureza ou cultura popular, Rio de Contas é um pequeno município baiano que pode renovar a sua mente.

 

 Carteira de Bolso
Carteira de Bolso

Comprar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos te ajudar?