Flip e Flup 2018
Arte & Cultura

Flip e Flup 2018

Flip e Flup 2018

Neste final de julho o Rio de Janeiro será palco para dois importantes eventos sobre cultura e literatura: a Flip, Feira Literária Internacional de Paraty, e a Flup, Festa Literária das Periferias. Em Paraty, a Flip 2018 terá uma maratona em homenagem a Hilda Hilst em sua 16a edição. Serão 19 mesas de debate, sendo 9 exclusivas à poetisa, além de lançamento de livros, entrevistas e atrações que se estendem por toda a cidade. Já a Flup, na capital carioca, está com extensa agenda no Museu do Amanhã e outras localidades pela cidade, desde junho até 15 de setembro, com os ciclos de formação Poesia Preta e o Laboratório de Narrativas Negras.

Para debater Hilda Hilst, a Flip, que começa na próxima quarta-feira (24) e segue até domingo (29), terá mesas com formatos e temas variados sobre a obra da poetisa. Uma delas, por exemplo, às 10h do segundo dia do festival, será uma performance sonora com a voz, escuta e divagações literárias de Hilda registradas em fitas magnéticas da década de 1970.

A abertura do evento será o destaque: o encontro entre a renomada atriz Fernanda Montenegro e a musicista Jocy de Oliveira. Será a ponte entre o teatro, a ópera e a literatura a partir de Hilda. Outros autores como Júlia de Carvalho Hansen, a poetisa portuguesa Maria Teresa Horta, a argentina Selva Amada, além da mestre em Filosofia Política Djamila Ribeiro, são alguns dos nomes em destaque na programação. Confira a agenda completa aqui.

Grandes nomes na Flip e Flup 2018

A Flip ainda estreará um espaço próprio com saraus e instalações dedicados à Hilda. O espaço será uma reconstrução da última casa onde a autora viveu, no interior de São Paulo, e contará, dentre outras atrações, com uma parede-instalação com depoimentos de amigos da escritora e uma performance em vídeo de Tainá Muller, atriz que viverá Hilda no cinema.

Djamila Ribeiro também é um nome de destaque na programação da Flup. Ela estará, no próximo dia 30, na Biblioteca Parque (Centro), com a mesa “O eterno tabu”, debatendo a sexualidade feminina com a escritora portuguesa Isabela Figueiredo e a professora alemã Nina Reusch. No Instagram do evento (acesse aqui) é possível estar a par de todas as atividades que acontecerão nos próximos meses.

Amanhã, dia 21, a poeta, MC e escritora Lisa Castro comandará o Ciclo Poesia Preta na Casa Porto, às 14h. No mesmo dia, o Laboratório de Narrativas Negras contará com a presença do dramaturgo Ricardo Linhares às 16h também na Casa Porto, no Largo de São Francisco da Prainha. A Festa Literária das Periferias surgiu em 2012 e desde então fortalece o papel das periferias nos debates sobre literatura no Brasil, reunindo artistas e escritores do mundo inteiro para debater, experimentar, produzir e ampliar o poder da leitura.

Seja em Paraty ou na grande cidade do Rio de Janeiro, com clássicos autores ou poetas das periferias, ambos os eventos fortalecem a importância do verbo para a cultura nacional, mantendo viva a importância dos artistas do passado e ampliando o espaço para novos talentos da literatura nacional. Não deixem de prestigiar estes acontecimentos!

 

Coração Amor em Linhas
Coração Amor em Linhas

Comprar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos te ajudar?