Sons Esféricos: cura musicada
Atitude Bemglô

Sons Esféricos: cura musicada

Sons Esféricos: cura musicada

Do encontro entre mulheres, arte e cristais nasceu o Sons Esféricos, projeto da terapeuta brasileira Pat Diogo com a harpista argentina Sole Yaya. Juntas, com a harpa e tigelas de cristal de quartzo, conduzem vivências que são verdadeiras sessões de cura musicada. 

Tudo começou quando Pat visitou uma exposição da artista sueca Hilma af Klint na Pinacoteca de São Paulo e lá teve um insight: meditar diante os quadros da artista, que inspirada em movimentos espirituais da época confrontava tabus ao pintar mundos invisíveis. Mas como realizar tal façanha? Pat descobriu que era possível alugar o espaço e ter o museu para si. Reuniu então amigas que ajudariam não só no investimento, mas a construir o que, em julho de 2018, acabou sendo uma experiência de imersão para 60 pessoas. 

Seis mulheres estiveram à frente do evento e Sole era uma delas, amiga de uma amiga. Foi nessa trama de amizades que as duas se encontraram e puderam compartilhar a paixão em comum pela música. 

Pat conta que cresceu em uma casa musical, envolta pelos vinis do pai, que tocava de Gal a Stevie Wonder. Ainda assim, nunca surgiu o interesse por aprender um instrumento. Foi no som terapêutico das tigelas de cristal que encontrou o seu lugar. Já Sole se encantou com a Harpa ainda cedo no conservatório da sua cidade, Córdoba. Foi esse mesmo instrumento que a trouxe ao Brasil, convidada pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Na imersão meditativa na Pinacoteca, Sole e sua harpa era o ponto de encontro das pessoas que chegavam e mais adiante iam meditar diante os cristais. Estava ali predestinada esta união mágica. E Hilma af Klint era a madrinha!

O soundhealing com as tigelas de cristal de quartzo foi um dos conhecimentos que passou pela trajetória de Pat, e a união com a harpa é um feito inédito. Como ela mesma descreve, o som das tigelas transporta para o espaço sideral enquanto a harpa traz a magia das fábulas encantadas. E foi com a vontade de compartilhar esse bem estar com a comunidade que elas formaram o Sons Esféricos, nascido em meio à quarentena por meio de lives regulares no instagram do projeto (siga aqui!).

“Com a música chegando às pessoas, faremos uma ponte entre o mundo e eles mesmos. Criar uma comunhão completa e harmoniosa entre o interior do ser humano e o mundo externo.” (Sole Yaya)

“A música é praticada desde a pré história. É uma prática cultural e não se conhece nenhuma civilização na Terra que não tenha suas próprias manifestações musicais. É considerada uma forma de arte mas é também praticada em ritos religiosos, atividades coletivas, a parte educacional e a parte terapêutica onde eu também trabalho e onde tudo surgiu” (Pat Diogo)

Para o futuro, permanece o desejo de continuar a compartilhar o bem estar com o maior número de pessoas. Estarem em estúdio, criarem juntas e compartilhar nas plataformas são algumas das sementinhas a serem plantadas.

Por enquanto, não deixem de acompanhar o projeto nas redes sociais. Hoje, 03 de dezembro, Sole e Pat estarão na Bemglô para uma live especial. Venha vivenciar essa experiência em nosso instagram @bemglo a partir de 19h30. 

 

Importante: se você for portador de marcapasso o som das tigelas de cristal não é recomendado pois podem alterar a frequência do mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione sua moeda
EUREuro
Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos te ajudar?