São Paulo: 468 anos
Arte & Cultura

São Paulo: 468 anos

São Paulo: 468 anos

Você sabia que São Paulo já elegeu um rinoceronte como vereador? Pois é, parece piada, mas em 1959, os paulistanos – insatisfeitos com os candidatos a vereadores nas eleições – elegeram o Cacareco, um rinoceronte do zoológico da cidade. Ele recebeu cerca de 100 mil votos para o cargo, e a façanha só foi possível porque naquela época a eleição era feita manualmente ainda, com papel e envelope. Essa é apenas uma das diversas curiosidades dessa que é uma das dez cidades mais populosas do mundo (mais de 12 milhões de habitantes), eleita este ano pela revista norte-americana Travel and Leisure, como um dos 50 melhores destinos para se viajar em 2022 (ficou na 39a posição). É São Paulo, que completa dia 25, terça-feira, 468 anos.

O dia foi escolhido em homenagem à fundação do Colégio dos Jesuítas, considerado o marco zero da maior capital brasileira. No dia 25 de janeiro de 1554, os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta fundaram o colégio que seria o centro de educação e formação dos indígenas para serem catequizados e se adequarem ao modo de vida dos jesuítas. A cidade recebeu seu nome em homenagem ao apóstolo Paulo que, segundo a tradição católica, teria se convertido ao cristianismo no dia 25 de janeiro. Vale lembrar que na megalópole de São Paulo existem e resistem três aldeias indígenas. Uma tribo Guarani fica no Pico do Jaraguá, na zona oeste da capital; e a Tenondê Porã e a Krukutu em uma reserva no distrito de Parelheiros, extremo sul de São Paulo. Aliás, nesse bairro, no extremo sul da cidade, existe uma cratera feita pela colisão de um meteorito há mais de 40 milhões de anos.

Non Ducor Duco

Em seu brasão e também visto na carroceria dos ônibus de São Paulo há o lema da cidade, Non Ducor Duco (em português, Não sou conduzido, conduzo). Não é à toa que ela é o centro financeiro da América do Sul, e é uma cidade que abriga várias cidades e países dentro de si. Afinal, aqui habitam dezenas de nacionalidades diferentes. São Paulo é um mundo, e ao contrário do que se pensa, não é o Rio de Janeiro a cidade mais visitada do Brasil, é São Paulo, que em um ano recebe quase a mesma quantidade de pessoas que abriga.

A primeira universidade de Direito do Brasil foi criada aqui, onde também fica a USP, uma das universidades mais importantes do país. São Paulo também possui um dos dez melhores metrôs do mundo, conhecido pela sua acessibilidade, capacidade, limpeza e velocidade. A selva de pedra, a terra da garoa já teve há cerca de 100 anos uma arena de touradas onde hoje é a famosa Praça da República. E a cidade que enriqueceu com o ouro, o café e o açúcar, possui o maior cafezal em área urbana do Estado, localizado no Instituto Biológico, próximo a Avenida Paulista, na Vila Mariana, com cerca de 1500 pés de café plantados.

 

Pizzas e paradoxos

São Paulo é a segunda cidade que mais consome pizza no mundo, ficando atrás somente de Nova Iorque. Segundo dados do São Paulo Convention & Visitors Bureau, os paulistanos consomem mais de 700 pizzas por minuto! E também é a cidade do paradoxo, com humor, claro. Afinal, o maior viaduto da terra do café se chama Viaduto do Chá; tem uma rua chamada Direita, mas que é torta; e tem a Rua das Palmeiras que não tem palmeiras.

Celebrações

Mesmo com o avanço da pandemia e da gripe na cidade, haverá comemorações respeitando os protocolos sanitários. No dia do seu aniversário, a cidade contará com várias atividades culturais gratuitas para a população, entre muitas destaco a performance “22+100 – Mário de Andrade”, que ocorrer 16h no CCSP, com o ator Pascoal da Conceição, bastante conhecido como Doutor Abobrinha da série Castelo Rá-Tim-Bum e sósia do ícone do modernismo, o paulistano Mário de Andrade. Aliás, em 2022 também se comemora uma efeméride muito importante, o centenário da Semana de Arte Moderna, cujo palco principal foi o Theatro Municipal. Outro destaque do aniversário é a reabertura do Cine Bijou, no centro da cidade, que marcou época para toda uma geração de amantes do cinema, e que ficou 26 anos fechado. Na abertura, uma apresentação especial e gratuita do filme Zuzu Angel, de Sérgio Rezende. O Bijou retorna graças aos esforços de dois cinéfilos engajados, Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, produtores teatrais e fundadores da companhia de teatro Os Satyros, outro ícone da cidade.

São Paulo S/A

Cidade que adota todo mundo, São Paulo foi onde resolvi morar há 30 anos, quando deixei minha terra natal, Alagoas. Minha primeira impressão sobre Sampa foi quando vi no início da adolescência, em Maceió, o emblemático “São Paulo S/A”, filme de 1965, de Luiz Sérgio Person, pai da Marina Person. Nunca mais esqueci daquela cidade em preto e branco atravessada por tantos tons de cinza. Mas apesar de todas as suas mazelas e misérias, de todo seu luxo e lixo, essa cidade plural, cidade mundo tem o melhor da arte e cultura, arquitetura e design, gastronomia e ciência. Cidade onde você tem que ter cuidado. Olhar para os lados, olhar atrás, mas, mais do que tudo, olhar adiante. Mas se quiser olhar para cima, tudo bem. Afinal, como diz a Rita Lee, São Paulo recebe terráqueos de todas as partes do universo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.