Indígena, ancestral e feminina: a arte do Rio Negro que é patrimônio do Brasil
Atitude Bemglô

Indígena, ancestral e feminina: a arte do Rio Negro que é patrimônio do Brasil

Indígena, ancestral e feminina: a arte do Rio Negro que é patrimônio do Brasil

Encerrando o nosso Abril Indígena, no último dia de abril, a Bemglô terá a honra de acolher o evento “Indígena, ancestral e feminina: a arte do Rio Negro que é patrimônio do Brasil”, um evento que vai promover conhecimento à arte dos povos indígenas do Rio Negro.

O evento terá uma roda de conversa com a participação de importantes nomes, como:

André Baniwa é Vice-Presidente da Organização Indígena da Bacia do Içana (Oibi), liderança do povo Baniwa, empreendedor social e escritor.

Adriana Rodrigues é historiadora e pesquisadora dos temas política de patrimônio imaterial, sistema agrícola tradicional quilombola e tecnociência solidária e atua como analista de pesquisa no Instituto Socioambiental (ISA).

Amanda Santana é sócia-fundadora e diretora criativa da Tucum e atua como indigenista há 10 anos junto às comunidades e organizações indígenas do Brasil.

Patrícia Cota Gomes é gerente no Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) e na rede Origens Brasil. Nos últimos anos, tem trabalhado na articulação de pessoas e de soluções que ajudam a valorizar a Amazônia e os povos da floresta.

Thiago da Costa Oliveira é antropólogo, documentarista e curador e realizou uma pesquisa de doutorado com os Baniwa, do Alto Rio Negro entre 2011 e 2014. Seus projetos articulam objetos, fotografias e sons ao estudo das artes, territórios e tecnologias da floresta amazônica e de seus povos originários

Neste evento, você vai conhecer e poder adquirir produtos do Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro e cerâmicas produzidas pelos povos Tukano e Baniwa. Ah! As obras são feitas por mulheres que têm ligações profundas com a floresta e o sagrado, o que é parte de uma tradição milenar desses povos.

Essas cerâmicas se apresentam por meio do Origens Brasil®, administrada pelos mãos do Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) e composta por empresas, povos indígenas e populações tradicionais, instituições de apoio e organizações comunitárias, com o objetivo de promover negócios que contribuam com o bem-viver dos povos originários e a conservação da Amazônia.

Vamos ter também o pré-lançamento dos livros de bolso Cerâmica Tukano e Cerâmica Baniwa, parceria entre a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro e o Instituto Socioambiental, com apoio de União Europeia e Nia Tero.

Você vai conhecer e poder adquirir produtos da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) e cerâmicas produzidas pelos povos Tukano e Baniwa, que carregam a tradição milenar e são feitas por mulheres que têm ligações profundas com a floresta e o sagrado, além dos produtos Origens Brasil.

O evento vai rolar entre 11h e 17h e é uma iniciativa coletiva promovida pela Bemglô, Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro, Wariró Rio Negro, Tucum Arte Baniwa e Instituto Socioambiental.

Vem prestigiar e fazer parte desse movimento. Estamos esperando você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.