Huni Kuin – Os Últimos Guardiões
Atitude Bemglô

Huni Kuin – Os Últimos Guardiões

Huni Kuin – Os Últimos Guardiões

Huni Kuin – Os Últimos Guardiões, é o resultado da imersão do fotógrafo Danilo Arenas em parceria com os Pajés Samē e Bainawa, na aldeia Huni Kuin, no Rio Envira, Acre.

A tribo Huni Kuin vive às margens do rio Envira, no Acre. Eles vem lutando contra o desmatamento – uma luta que vai além do território, mas também em nome da sua espiritualidade ancestral.

Same Putumi é a pajé, artesã, presidenta do Instituto Inhandepa e uma das maiores lideranças indígenas da Amazônia. Começou a aprender tudo bem cedo, ao 7 anos, com o seu pai, pajé e curandeiro, e também com a sua avó, artesã e também curandeira. A partir de sua força ancestral, Same viaja levando a cultura do seu povo e buscando apoio à sua terra, hoje, tão vulnerável. Assim como o Pajé Bainawá Inubake, defende a difusão da história e cultura do seu povo em várias línguas para que mais e mais gente conheça quem são. Ele afirma também que os médicos e curandeiros da sua tribo nunca sentaram em uma cadeira de universidade, mas foram formados pela natureza, pela ancestralidade.

 

 

Em 2019, durante o mês de fevereiro, a exposição ficou em cartaz no MIS (Museu da Imagem e Som) e, agora, está presente na Bemglô, com o objetivo de arrecadar fundos para uma ação junto aos Huni Kuin na aldeia.

 

 

 

 

 

“Enquanto eu via as crianças livres brincando no rio, lembrava que ali mesmo já havia morrido outras por metais pesados que vinham de garimpos ilegais no Peru. Enquanto via aquela floresta gigantesca e linda, ouvia aquele som das serras elétricas cortando as Samaúmas, a árvore mais importante da floresta”
– Danilo Arenas

 

A fotografia de Danilo nos chama para a urgência de pensar os valores que nós, os povos ocidentalizados, colocamos na vida de outros povos e outros seres igualmente vivos. Qual o valor de um rio? Qual o valor da terra? Qual o valor da crença dos outros? Qual o valor do não nos é comum?

 

Imagens que capturam minuciosamente a luta e o modo de viver dos Huni Kuin com a floresta, se transformaram em um documentário, premiado no Festival Impact Doc Awards, nos EUA.

A imersão em suas fotos é uma necessidade para nos abrir – ainda mais – os olhos sob nosso solo e seu povo.

 

 

Conheça um pouco mais do trabalho do fotografo Danilo Arenas aqui, na Bemglô!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.