Dia do Cerrado Brasileiro
Atitude Bemglô

Dia do Cerrado Brasileiro

Dia do Cerrado Brasileiro

O Cerrado é aquele bioma que a gente sabe que existe, provavelmente a gente conhece, mas sabe tão bem sobre ele. Pensando nisso, em 2003, foi criado o Dia do Cerrado Brasileiro, para marcar e levantar debates sobre esse bioma tão importante para nós. Então vamos ao seu currículo:

 

Conhecido como o berço das águas, o segundo maior bioma da América do Sul guarda grandes reservas subterrâneas de água doce e abastece as 3 maiores bacias hidrográficas da América Latina: Amazonas, São Francisco e Prata, além da Tocantins/Araguaia. Aliás, a nascente do Velho Chico, do Rio São Francisco, nasce no cerrado de Minas, na gigante Casca D’anta, no Parque Nacional da Serra da Canastra. Falando em território, o cerrado abrange 14 Estados brasileiros e também está presente no nordeste do Paraguai e no leste da Bolívia. Também pudera, são mais de 200 milhões de quilômetros quadrados, 23% do território brasileiro. Não é pouca coisa. Tanto não é, que é morada de 11,6 mil espécies de plantas nativas, 200 espécies de mamíferos, 800 espécies de aves e 1200 espécies de peixes. É lar de 13% das borboletas e 35% das abelhas de todo o país!

 

Gera energia, abriga uma imensa fauna, flora, cultura etc etc etc e adivinhem só? Está sofrendo risco graças ao avanço agrícola. Entre os meses de janeiro e agosto de 2020, foram registrados 21 mil focos de queimadas no Cerrado.

 

“Ah! Mas queimada no Cerrado faz bem”

 

Faz. Mas vamos lá: o fogo no Cerrado pode ter início por questões naturais, descargas elétricas, combustão espontânea, atritos entre rochas. Realmente acontece e são muito importantes para que a vegetação do Cerrado seja tão diferente. As árvores e arbustos retorcidos, a casca grossa dos troncos funcionam para a defesa das árvores às queimadas. Na germinação das semesntes que precisam de um choque térmico para a quebra da dormência vegetativa, o fogo que vem de forma natural ajuda. A natureza se vira de várias formas para existir e resistir – não é de hoje. Logo após essas queimadas, se recupera rápido e atrai vários animais em busca de novas folhagens. Outros animais como os anus, carcarás e seriemas, acompanham as queimadas, e se alimentam de animais que morreram pela queimada.

 

Mas as queimadas causadas pelo homem, como sempre, não são benéficas para esse bioma. Ocorrem em grandes proporções, são intensos e em qualquer época do ano. E é a matemática, você provoca queimada e acarreta em perda de biodiversidade, acaba com animais e com a vegetação. A natureza se regenera pelo que ela causa, não ao que a gente inventa. E hoje, a maioria das queimadas são provocadas pelo homem.

 

Com o avanço da agropecuária, dos plantios de soja carregadas de veneno, com a desculpa que sem esse sistema agressivo, não há comida suficiente para a população, a gente vai perdendo mais uma lasca de Brasil. Vestem de desenvolvimento e futuro o que na verdade é a manutenção do massacre contra a biodiversidade e o povo nativo do Cerrado.

 

Nossa saída é o debate e apoiar iniciativas que protegem esse bioma. Existem inúmeros ambientalistas que estão na luta pela proteção do Cerrado e, como colaborar mesmo de longe? Se puder, apoie financeiramente ONGs, Fundações, Coletivos. Caso não possa, fique de olho e compartilhe informações. A Fundação Mais Cerrado e da Rede contra Fogo são exemplos que reunem ambientalistas que estão nesse front, denunciando o sucateamento de órgãos ambientais federais e pedem maiores ações do Governo

 

E pra finalizar: conheça o Cerrado! O Brasil é imenso e, maior que ele, só a sua diversidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione sua moeda
EUREuro
Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos te ajudar?